top of page
  • logo zap branca
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca ícone do YouTube
  • reservas bem bahia
  • email
Marca Rede Bem Bahia Hotéis.png
logo site branco.png
001 - logo 2022 - hotel porto dourado BRANCO.png
Whatsapp Rede Bem Bahia
  • Foto do escritorFamília viajante

Porque o Samba nasceu na Bahia?

Porto Seguro, Bahia - 12 de novembro de 2023


Nas tradicionais terras do Recôncavo Baiano, o Samba de Roda despertou como uma sinfonia cultural, costurando séculos de tradições em uma expressão musical, coreográfica e poética. Em 2008, a UNESCO, reconhece a grandiosidade do ritmo e o eterniza inscrevendo na Lista Representativa do Patrimônio Imaterial da Humanidade.


Origens e Evolução: Um Encontro de Raízes na Bahia

Vinicius de Moraes, em sua inconfundível canção e poesia, SAMBA DA BENÇÃO, ecoa a verdadeira essência do Samba de Roda parafraseando e confirnando: "porque o samba nasceu lá na Bahia e se hoje ele é branco na poesia, ele é negro demais no coracão." No século XVII, entre os escravos africanos e a cultura portuguesa, esse gênero musical floresceu, inicialmente, como o coração pulsante das festas católicas e rituais afro-brasileiros.


A Travessia para o Rio: A Influência Carioca

A jornada do Samba de Roda ultrapassou fronteiras quando migrantes cariocas se encantaram com sua magia na Bahia, levando consigo essa riqueza cultural para as movimentadas ruas do Rio de Janeiro. Essa transferência foi mais do que uma mudança geográfica; foi a semente para a evolução do samba urbano, que se tornou um símbolo indelével da identidade nacional brasileira no século XX.


A Dança que Une: Roda, Umbigada e Miudinho na Cidade Maravilhosa

A formação da roda, a emblemática umbigada e o passo de dança miudinho, agora, não apenas ecoam nos terreiros baianos, mas também reverberam nos morros cariocas. O Samba de Roda não apenas influenciou, mas transformou-se, gerando variações como Pagode, Partido Alto, Samba Enredo, Quebradeira, Samba Reggae e até Bossa Nova, entre outros estilos.


Desafios e Preservação: O Compromisso Nacional

Apesar da sua influência duradoura, o Samba de Roda enfrenta desafios modernos. A influência dos meios de comunicação e a competição com a música contemporânea ameaçam sua autenticidade. A idade avançada dos praticantes e a escassez de artesãos para confeccionar instrumentos tradicionais acentuam a urgência de proteger essa herança viva.


O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), reconhecendo a importância dessa migração cultural, registrou o Samba de Roda do Recôncavo Baiano em 2004. Essa medida não apenas destaca sua relevância histórica, mas também estabelece um compromisso nacional com a preservação e promoção dessa manifestação cultural única.


Conclusão: A Riqueza Musical que Atravessa Horizontes


A cada batida do Samba de Roda, sentimos a pulsação das raízes brasileiras. Da Bahia ao Rio de Janeiro, essa jornada musical não apenas narra a história de um gênero, mas também da rica diversidade cultural que define o Brasil. Ao celebrar e preservar o Samba de Roda, não apenas homenageamos o passado, mas garantimos que seu eco continue a vibrar por gerações, contando a história fascinante de como a música da Bahia conquistou o coração do Rio de Janeiro e do mundo.


72 visualizações0 comentário
bottom of page